Existem?

LP EP CD ETC

Fiz a capa pro LP novo- eu nem sei se eu posso usar o termo LP pra qualquer álbum ou se é só pra vinil, mas foda-se – do meu compadre Calvin Voichicoski, “Existem Poucas Maneiras de se Andar por Ai”. É um álbum independente excelente, e tá disponível digrátis aqui ó:

http://calvinvoichicoski.bandcamp.com/

É um álbum realmente duca, e essa capa foi bem duca de fazer. Essa foto eu tirei de dentro do carro com um iPod 4G, cuja câmera é bem ruim. Isso, na verdade, ajudou pacas, porque esse efeito chiado meio que deu o tom da foto, então ficou classe graças a isso hahaha

Depois eu joguei uns efeitos, etc. 

A ilustração eu fiz com guache, sem contorno, e depois finalizei por cima com pena e nanquim. Daí foi só inserir no fundo da imagem, dar um trato com uma cor creme por cima no multiply pra imagem não ficar muito destacada do resto da capa, meio que se misturar ali no fundo e tal, e foi isso.

Ouçam esse álbum ai, que tá demais!

 

 

 

Moldy Pedros in da house

Umas paradas que fiz nesses ultimos quarenta anos que se passaram desde que a ultima postagem do blog ocorreu

take it, CJ

moldy peaches in da house

Dragãozito

GIGANTOCHE – Hq que vou começar a fazer agora, parceria com o grande Douglas MCT

Floresta das Árvores Gigantes

askafroa para jopa

Acho que começar meus textos falando que preciso postar mais por aqui já está quase virando o meu “olá”, então vou abandonar o hábito, hahaha.

Tenho trabalhado em Askafroa.

Não tanto quanto eu queria ter trabalhado, mas bem, está indo, haha.

Essa imagem ai em cima é a primeira página, a unica escaneada até o momento.

Gostei bastante do resultado. Inicialmente, ela iria ser colorida. Anunciei ela como uma página colorida quando a postei na página oficial da webcomic no Facebook, e comecei a colori-la.

Mas após um longo periodo de tentativas frustrantes de colorir o primeiro quadro, esse maior  ai, com a Floresta das Árvores Gigantes, percebi que ele estava perdendo com a colorização. Não foi por tentativa de paleta de cores, juro,  tentei umas trocentas.

Claro que se um colorista maldito, um desses que deve ter um pacto com alguma entidade de tão foda, como o Dave Stewart, pegasse a página… Ai ele provavelmente ia fazer algo bom.

Mas minha colorização ainda não é competente o suficiente, e o preto estava perdendo seu valor com as cores e técnicas que tentei usar.

A gente tem que saber a hora de dar pra trás : )

Tudo bem, só as primeiras páginas seriam coloridas – inspirado no padrão dos mangás populares -, e como senti que ficaram mais bonitas em preto e branco, acho que tanto eu quanto o leitor saímos ganhando.

No mais, tenho modificado algumas sequências da hq, já rejeitei duas páginas, acrescentei mais duas que achei que seriam boas pra balancear o ritmo, modifiquei a espécie de alguns personagens ( espécie mesmo, do tipo trocar ‘humano’pra ‘troll’, hahah ).

Tenho lido muito também.

Sempre fui um leitor assíduo, mas de tempos em tempos encontro livros que despertam um monstro devorador de literatura interior, e me fazem ler o triplo de livros e com o triplo da empolgação.

O livro acordador de feras da vez foi Pergunte ao Pó, de John Fante. Se tornou um dos meus favoritos logo no começo da leitura, que dirá no termino.

Depois disso, já devorei Bukowskis, Chabons, iniciei um Dostoiévski, adquiri um box do Gaiman a preço excelente ( 4 livros pelo preço de um!  ) e já iniciei a leitura de Lugar Nenhum, que estou adorando.

O Gaiman é um puta exemplo em uma área que eu estudo muito, a da criação de universos. Ele desenvolve, povoa e detalha os universos que ele cria muito, muito bem.

Vergonhosamente, eu nunca tinha lido um romance de longo fôlego só dele, em livro mesmo. Tirando o atraso : )

Estou lendo também Necrópolis, do Douglas MCT, autor nacional com quem estarei trabalhando na graphic novel GIGANTOCHE, e está excelente. Mas isso – tanto Necrópolis quanto Gigantoche – é assunto de um post que farei mais pra frente, então não vou me aprofundar no tópico, hehehe

Bueno, é isso.

Vou ver se posto mais por aqui, não necessariamente apenas sobre meu trabalho.

 

Abracitos,

Pedro C.

 

Askafroa

Teaser-Askafroa

É uma delícia ler um quadrinho profundo. Eu sei. Nada como ler um quadrinho sensível, um quadrinho que fala sobre temas cortantes, um quadrinho sobre o cotidiano. Que maravilha é ler um Retalhos, ou um Jimmy Corrigan.
Mas acontece que as vezes tudo que a gente quer é deitar no sofá, catar uns salgadinhos e se divertir lendo um quadrinho de aventura, um quadrinho de enretenimento, com a dosagem clássica e sempre certeira de porrada, mulher bonita e sacadas ácidas.

Corto Maltese, Conan ( as hqs antigas ), ou pra citar algo mais recente, Hellboy ( que é de terror, mas proporciona o mesmo sentimento ).

É nesse tipo de quadrinho que eu estou me inspirando pra criar Askafroa, webcomic gratuita que lanço no começo de 2013.
Misturando esses gêneros com vários outros que eu curto, como steam punk, fantasia, humor – a lista é longa, hahaha -, a esperança é que saia alguma coisa que preste.
Não garanto nada. Mas não custa nada tentar, puerra. : )
Pra entender melhor e ficar ligado nas novidades, não perder a estréia quando rolar, basta curtir a página no facebook, link no fim do post- e esperar.
Quem quiser me acompanhar nessa jornada, é bem vindo.
Só não esqueçam de trazer as espadas e as mulheres.

P.C.

Curta a página em:
: )

Pequeno teste

Apesar de esse ai no desenho ser o protagonista da minha próxima hq – aquele projeto da webcomic que mencionei aqui -, isso não é um quadro da hq. Não só pelo fato de que é um desenho super apressado, fiz e colori em menos de 15-20 minutos, mas também pelo outro motivo básico:

A webcomic será em preto e branco. Não só por que amo trabalhar com pb, mas porque o tempo vai valer ouro, já que é um projeto não remunerado – ao menos por enquanto -, que vou fazer por vontade própria mesmo, a mando de ninguém.

De qualquer modo, fiz esse desenhinho só pra testar um estilo de colorização digital que eu tenho usado ocasionalmente, com uns brushes de texturas que tenho aqui, e até que gostei do resultado : )

Apesar de ainda preferir a boa e velha aquarela, quem sabe não uso outras vezes?

^^

P.C.

 

Lá vem mais um dos projetos de Pedro Cobiaco

 

Como todos sabem – ok, talvez quase ninguém saiba -, esse ano eu tentei emplacar uma webcomic, a Lobos Domésticos.

Ela foi publicada durante dois meses no Trapezistas de Estrada, site que tenho com os dois super-brodas Jopa e  Calvin, mas acabou, sabe-se lá porque, acabando.

Acabou acabando. Soa engraçado isso.

Mas enfim:

O que rola é que Pedro “Homidusprojetu” Cobiaco não desiste tão fácil! Ano que vem ( não vou prometer uma data mais exata pelo simples medo de atrasar ) vou tentar emplacar mais uma webcomic.  d

Dessa vez, uma webcomic muito mais caprichada, trabalhada, bem desenhada, roteirizada, e etc. Estou fazendo pesquisas para criar o universo em que se passa a história já tem uns meses. Antes mesmo de saber que eu ia fazer a história. Eu sei, é estranho, mas rolam essas coisas. Pesquisei – e continuo pesquisando – vários folclores, mitologias, religiões, criaturas fantásticas para misturar tudo no caldeirão com as minhas próprias criações e fazer uma história unica.

A idéia é que seja uma série mensal, vamos ver como vão rolar as coisas.

O conceito principal é trazer de volta aquele velho e saudoso tipo de hq, a hq de aventura, aquela mesmo, no melhor estilo Conan. Só que misturando com outros tipos de história que eu também adoro, como Hellboy, do Mignola, e os livros de J.R.R. Tolkien.

Puta mistureba, eu sei.

Mas vai que dá certo?

Aguardem : )

P.C.

 

p.s: essa imagem ai em cima é o Kazoo. Um dos protagonistas da hq. Vocês ainda vão ouvir falar bastante desse compadre.

Pandas! o/

É, eu amo ursos : D

Acho que ursos são os animais que mais gosto de desenhar. Eles são todos trabalhados em curvas, eu amo desenhar curvas hahahaha

O que torna o fato de eu desenhar mulheres tão mal inexplicável, chuif

Um detalhe curioso sobre desenhar ursos é que o pelo deles que guia toda a anatomia. O contorno é importante, claro. Mas o jeito que você preenche ele que dá todo o tom do desenho. Um bom exemplo são os concept do Nico Marlet pro Kung Fu Panda, vale dar uma fuçada na internet. O Marlet é um dos caras mais fodas de hoje em dia : )

Pedro

Strangers in the night…

As vezes bate uma vontade de experimentar umas coisas diferentes.

Nesse caso, fiz a base da ilustra em aquarela, e as sombras, o fundo azul e a iluminação da pirâmide que o urso voador está segurando ( ok, essa foi uma frase estranha ) fiz no photoshop.

Até que gostei do resultado final, mas acho que prefiro a aquarela pura mesmo.

: )

 

Pedro

Amor, Estranho Amor

 Fiz esse desenho um mês atrás. Ia ser pra uma série de aquarela que vou vender na loja que abro em breve, mas acabei não gostando muito dele.

Daí postei no facebook – sem dizer que eu tinha rejeitado, só disse que tinha um mês – e foi um dos desenhos com melhor feedback que já tive na página.

Agora fiquei na dúvida, hahahah